METAIS PESADOS – SAIBA IDENTIFICAR E EVITAR

Muito provavelmente você já ouviu falar em metais pesados e que eles fazem mal à saúde. Certo? Mas achamos que falta mais explicações e detalhes para uma questão tão importante e resolvemos trazer aqui para vocês!

Os metais pesados estão presentes em pequenas quantidades em praticamente todos os alimentos, e cosméticos convencionais, mas não em doses suficientes para nos causar mal.  Só que tem um problema aí…

… Os metais pesados são um veneno silencioso para o nosso corpo! E precisamos prestar MUITA atenção ao seu uso – consumo diário repetido por anos.

Neste post, vamos explicar detalhadamente o que são metais pesados, quais são os seus principais perigos e quais são os seus efeitos no organismo. Vamos lá?

Ponto número 1 – O que são metais pesados?

Se você chegou até aqui e ainda não sabe o que são os metais pesados, aqui a gente te explica: O termo metais pesados é um pouco controverso, uma vez que há confusão entre as classificações química e biológica.

Na classificação química, qualquer metal cujo raio atômico esteja situado entre 63,546 Å e 200,590 Å e cuja densidade seja superior a 4,0 g/cm³  já pode ser enquadrado nesta nomenclatura.

Usando esse conceito, muitos metais essenciais para o organismo humano seriam enquadrados como metais pesados.  Porém, existe também o conceito biológico, e mais útil para a gente: Ele caracteriza como metal pesado somente aqueles que geram efeitos negativos para a saúde e para o meio ambiente em menores concentrações.

Nesse caso, serão todos aqueles que tendem ao processo bioacumulação, ou seja, que não são metabolizados pelos organismos vivos e que tendem a se acumular, causando doenças.

O que acontece? Eles simplesmente agridem rapidamente as moléculas orgânicas do nosso organismo e comprometem permanentemente a sua função. E quer saber mais? como não são metabolizados pelo nosso organismo, tornam-se um veneno silencioso e duradouro (como já mencionamos antes).

Ponto número 2 – Onde encontramos os metais pesados?

Em tintas comuns;

Encontrados em tintas e até mesmo em cosméticos coloridos, como batons convencionais.

Nos inseticidas;

Apesar de a legislação atual é  estabelecer limites severos em relação aos níveis de metais pesados em pesticidas, isso muitas vezes não é respeitado por indústrias e acabam chegando aos consumidores.

Existem pesticidas que possuem níveis extremamente altos de mercúrio e arsênio – que acabam passando para os alimentos cultivados por agricultores – e chegando até a nossa mesa.

Nos peixes;

A indústria frequentemente lança os resíduos de metais pesados no ambiente sem nenhum tratamento. E os peixes são a principal preocupação, pois podem possuir enormes quantidades de metais pesados devido à bioacumulação.

Ponto número 3 – Quais metais pesados você deve ter mais cuidado:

1 –  chumbo

Fontes

Capaz de contaminar vegetais e animais das mais diferentes formas. Nas plantações, ele é capaz de penetrar por meio das raízes das plantas e das folhas, quando está presente no ar. Essa tem sido uma das principais causas de intoxicação crônica no meio urbano.

Alguns compostos de chumbo são coloridos e foram amplamente utilizados em tintas, constituindo uma importante rota de exposição ao chumbo em crianças.

A deterioração dessas tintas podem produzir níveis perigosos de chumbo na poeira doméstica e no solo.

Sintomas

No envenenamento agudo, os sinais neurológicos típicos são dor, fraqueza muscular, dormência e formigamento e, raramente, sintomas associados à inflamação do cérebro.

Mas também são comuns outros sintomas como: dor abdominal, náuseas, vômitos, diarreia e constipação. Na boca, surge um dos primeiros sintomas identificáveis: o gosto metálico.

Já o envenenamento crônico geralmente apresenta sintomas que afetam múltiplos sistemas, mas está associado a 3 principais: o gastrointestinal, o neuromuscular e o nervoso central.

Os sinais de exposição crônica incluem perda da memória de curto prazo e da concentração, depressão, náusea, dor abdominal, perda de coordenação, dormência e formigamento nas extremidades.

2 – Arsênico

Fontes

O arsênico pode ser encontrado em concentrações tóxicas em cigarros, pesticidas e em algumas fontes de água mineral (que podem conter esse metal naturalmente ou ter sido contaminadas por resíduos industriais).

Mas também pode ser encontrado em alguns alimentos, fique de olho!

Sintomas

Como todos os metais pesados, há uma diferença entre o envenenamento agudo e o crônico.

Se a exposição for por um curto período de tempo os sintomas podem incluir vômitos, dor abdominal, encefalopatia e diarreia aquosa sanguinolenta. Nesse caso, é necessário consumir uma quantidade muito grande da substância.

Caso seja uma a exposição prolongada, pode resultar no espessamento e no escurecimento da pele, dores abdominais, diarreia, cardiopatias, dormência e câncer.

3 – mercúrio

Fontes

O mais perigoso é oque se apresenta como sais orgânicos – vez que 90% da quantidade ingerida pode ser absorvida.

Além da ingestão, outro perigo do mercúrio vem do fato de poder ser absorvido em praticamente todos as mucosas e os epitélios do nosso corpo. Assim, a intoxicação por mercúrio pode resultar da inalação, da injeção e da absorção por meio da pele.

Peixes de águas contaminadas são as fontes mais comuns. A poluição por mercúrio industrial é muitas vezes na forma inorgânica, mas os organismos aquáticos e a vegetação em cursos de água — como rios, lagos e baías — são capazes de convertê-lo no altamente tóxico metilmercúrio.

Devido à bioacumulação, muitos desses peixes acabam adquirindo concentrações elevadíssimas de mercúrio. Nem mesmo os métodos de cozimento mais vigorosos (ferver, fritar e assar, por exemplo) são capazes de remover o perigoso metal.

Sintomas

Os sintomas de intoxicação por mercúrio são diversos e numerosos, o que dificulta muito o diagnóstico.

4. Cádmio;

Esse é um metal pesado extremamente tóxico e comumente encontrado em regiões industriais.

 Fontes

Bateria de celulares: seu processo de fabricação libera diversos metais na natureza, como o lítio, o mercúrio e o próprio cádmio. Entretanto, como este último é tóxico em quantidades ínfimas, os casos de envenenamento são mais comuns.

Fuligem e fumaça industrial: o cádmio está presente em diversos processos industriais, mas não faz mal para os trabalhadores protegidos. Porém, quando não há um tratamento adequado, o cádmio é absorvido no trato respiratório, de onde ele facilmente invade outros tecidos corporais e pode levar à morte.

Sintomas

Os sintomas dependem da forma de contato com o metal, a dosagem e a duração da exposição.

Então fique ligado nos produtos que você consome na sua casa e também em seu corpo! E sempre leia os rótulos e prefira os mais seguros! Sua saúde agradece.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s